Famílias Arco-íris?

quem são as famílias arco-íris? Testemunhos e realidades.

o saber não ocupa lugar

estudos sobre parentalidades, nova investigação científica, posições oficiais de ordens profissionais, etc

Recursos

Dicas, ideias e conselhos para mães & pais, para aspirantes a mães & pais, e para outr@s educador@s

notícias

Novidades sobre a vida de famílias arco-íris, em Portugal e no mundo.

agenda

Atividades e encontros, dentro e fora de Portugal

Home » notícias

Flandres: Casais homossexuais adotam maioria das crianças

Submitted by on Wednesday, 23 January 2013No Comment

Seis anos após a legalização da adoção por casais homossexuais na Bélgica, metade das crianças adotadas na Flandres (região norte), em 2012, são acolhidas por casais do mesmo sexo.

De acordo com a AFP, que cita fonte da autoridade competente, em 30 crianças nascidas na Bélgica e colocadas para adoção, “14 foram recebidas por casais homossexuais e 16 por casais heterossexuais”. Estes números confirmam que as associações responsáveis peça organização de adoções nacionais não se opõem à homossexualidade.

Também as mães biológicas belgas, que podem optar pela orientação religiosa, sexual ou pelo estado civil de que vai adotar o seu bebé parecem não se importar com o acolhimento de crianças por parte dos casais homossexuais, explicou um porta-voz de uma organização para a adoção, citada pelo jornal local De Morgen.

A lei belga permite desde 2006 que os casais homossexuais possam adotar crianças nacionais ou de países exteriores, apesar de a última opção ser quase sempre ignorada. Nenhuma das 122 crianças adotadas no passado ano na Flandres em processo internacional foi para casa de casais homossexuais. A Autoridade Central em Matéria de Adoção Internacional não foi capaz de precisar se as tendências também foram registadas na parte francófona do país.

Em 2003 a Bélgica tornou-se o segundo país, depois da Holanda, a permitir o casamento homossexual. Desde então, cerca de 1000 casamentos entre pessoas do mesmo sexo são celebrados a cada ano no país, onde os homossexuais passam a poder adotar crianças e a recorrer à procriação medicamente assistida desde 2006.

in DN, 22 janeiro 2013

Partilha as tuas impressões!

Escreve o teu comentário. Podes fazer trackback do teu site ou subscrever atualizações dos comentários subscribe to these comments via RSS.

Partilha todas as boas ideias. E enterra as outras :)

Podes usar as seguintes tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blog aceita Gravatar. Arranja um aqui!.