Famílias Arco-íris?

quem são as famílias arco-íris? Testemunhos e realidades.

o saber não ocupa lugar

estudos sobre parentalidades, nova investigação científica, posições oficiais de ordens profissionais, etc

Recursos

Dicas, ideias e conselhos para mães & pais, para aspirantes a mães & pais, e para outr@s educador@s

notícias

Novidades sobre a vida de famílias arco-íris, em Portugal e no mundo.

agenda

Atividades e encontros, dentro e fora de Portugal

Home » notícias

As famílias arco-íris na Russia estão em perigo

Submitted by on Sunday, 8 September 2013One Comment

keep_hope_alive_campaign_launch_world_leaders_challenge_russia_on_human_rights_mediumVale a pena ler o artigo de Masha Gessen, uma jornalista russa que juntamente com a companheira e os filhos abandonou recentemente o seu país. (aqui, em inglês).

A campanha “anti-propaganda” gay imposta pelo governo de Putin tem conhecido contorno que rapidamente sairam do ridículo para atingirem um estado alarmante para qualquer pessoa que se preocupe com Direitos Humanos.

No início de junho, a lei nacional contra a “propaganda homossexual” foi aprovada após algumas resistências internas e externas ao país, e depois de já estar em prática em algumas das regiões russas. Esta é uma lei com um claro objetivo de limitar direitos e condicionar (também) as novas gerações, e vaga o suficiente para que um professor possa ser preso ao falar de um modo positivo, por exemploe numa aula, em orientação sexual;  que uma mãe possa ir para uma prisão se for ouvida a explicar que ser-se gay ou lésbica não é errado; ou, naturalmente, que qualquer ativista possa conhecer o cárcere por fazer  declarações a favor da igualdade entre todas as pessoas.

Umas semanas mais tarde, Putin assinou uma lei segundo a qual as forças de segurança podem deter turistas que suspeitem serem lésbicas, gays ou simpatizantes.

Em julho, a Russia não aprovou “apenas” uma lei que proíbe a adoção de crianças nascidas na Rússia por casais de pessoas do mesmo sexo – foi bem mais longe, limitando também a adoção a pessoas solteiras residentes em países que reconhecem direitos parentais a casais de pessoas do mesmo sexo.

Finalmente, este país prepara-se para continuar a sua campanha de destruição aprovando legislação que retirará crianças às famílias – naturalmente, as filhas de casais de pessoas do mesmo sexo mas também sempre que haja uma suspeita de que a mãe será lésbica ou o pai gay, independentemente de estarem ou não numa relação. E de serem filh@s adotiv@s ou biológic@s.

Esta perseguição às pessoas LGBT e às suas famílias não veio só – na verdade, são várias as minorias que estão seriamente ameaçadas por viverem na Rússia. As justificações dadas ppeo regime de Putin soam a falso: diminuição de taxa de natalidade (como se as famílias LGBT a afetassem – quando muito, afetam pela positiva, quando estão seguras); a proteção da “família tradicional”, um argumento também tão usado aquando da discussão em Portugal da igualdade no acesso ao casamento é também hipócrita – como se uma união entre duas pessoas afetasse quaisquer outras; Já para não falar do argumento de proteger as crianças de “pedófilos”, quando se sabe que aproximadamente 90% dos abusos sexuais a crianças e jovens são efetuados por homens heterossexuais.

Resta a explicação mais simples: a eleitoralista, popular, de exploração da homofobia que reina na ignorância, de cedência a radicais religiosos com poder e, claro, de desvio da atenção de alguns dos sérios problemas sociais que afetam este país.

Uma das respostas internacionais a este sério problema é a campanha “keep hope alive”, dinamizada pela ILGA Europe e várias organizações inernacionais – e russas – de direitos humanos, à qual também nos associamos. Veja aqui o vídeo – e saiba mais aqui.

 

uma ideia »

  • Paula acha:

    Reminiscências de um passado que apenas ficou para trás, de nome

Partilha as tuas impressões!

Escreve o teu comentário. Podes fazer trackback do teu site ou subscrever atualizações dos comentários subscribe to these comments via RSS.

Partilha todas as boas ideias. E enterra as outras :)

Podes usar as seguintes tags:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Este blog aceita Gravatar. Arranja um aqui!.